Ainda bem que posso escrever
Transformo-te em um poema
Em que ouço tua voz me dizendo cada coisa!
Ah, tantos desejos...
Sou tua por toda a noite...
E não me canso
E não me cansas
Rimos risadas longas
Em que festejamos o nosso amor...
O que seria de mim se não fosse esse poema?
 

Sandra Araújo
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Doutora em Literaturas de Língua Portuguesa pela PUC Minas. Professora de Língua Portuguesa do Uniceub e professora de Literatura da Faculdade Projeção. Respiro literatura e vejo poesia em tudo!

Comentários  

# Ieda carvalho alves 12-06-2015 10:56
Lindo!amor suave...de cada dia...parabéns!
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Poema de amor

Poema de amor

Não quero mais rezar

Não quero mais rezar

Os Poetas e os Cineastas

Os Poetas e os Cineastas

Materna-idade

Materna-idade

Parto sem dor

Parto sem dor

A Manicure e a novela: Pequenas felicida…

A Manicure e a novela: Pequenas felicidades!

Mundo Face

Mundo Face