Conversa animada e risos encheram o ambiente: papel colorido, cola, barbante espalhados sobre as mesas, as cadeiras e o piso da sala. As instruções sobre a forma de medir a linha que iria amarrada no centro das pipas podiam ser ouvidas em um dos cantos do auditório do Sesi do Gama. A felicidade estava nos olhos de todos os participantes enquanto eles cuidadosamente cortavam suas frases em Francês, colando-as nas suas respectivas pipas e comentando sobre a atividade na qual estavam submersos.

Tratava-se de mais de uma edição do Empinando Pipas da Paz (Talking Kites around the World), um dos projetos colaborativos internacionais da iEARN em Brasília. A Educadores Globais, nome da associação que abarca iEARN Brasil, estava pela terceira vez fazendo parte do projeto mundial coordenado por Ruty Hotzen de Israel e que acontece em todo equinócio. Desta vez, o projeto foi vinculado à Semana da Francofonia, coordenado por Ana Cristina da Silveira Chavez do NCIL (a coordenação que cuida de todos os CILs em Brasília), a fim de que os alunos que estudam francês nos oito Centros Interescolares de Línguas (CILs), de Brasília pudessem participar. Daí o nome Cerf Volants pour la Paix.

Na semana que antecedeu o evento, professores de Washington, nos Estados Unidos da América, Jimaní, na República Dominicana, Tel Aviv, em Israel, e de Brasília se comunicaram para falar do projeto e dos planos para empinar as pipas no equinócio, símbolo que representa a igualdade entre os povos do mundo como a igualdade entre o dia e a noite nesse dia. A comunicação que continuará nas semanas seguintes não somente entre professores mas também entre seus alunos.

Primeiramente, houve momento de reflexão sobre a necessidade de paz nas famílias, bairros, escolas, comunidades, nossa cidade, nosso país e no mundo como um todo. Eles falaram sobre pacifistas mundiais como Nelson Mandela, Madre Teresa de Calcutá, Papa João Paulo II, Dalai Lama, Janusz Korczak e seus legados de luta pacífica pelos povos. Além disso, refletimos sobre o trabalho de pessoas com as mesmas características no Brasil, cujo trabalho é tão importante quanto o dos representantes mundiais. Irmã Dulce, Chico Xavier, Chico Mendez e Betinho foram citados e comentados. Os participantes foram, então, convidados a pensar em palavras e expressões em francês, língua que estudam, que representavam os seus próprios sonhos por um mundo melhor.

O grupo passou então a decorar suas pipas com as palavras e expressões que eles queriam que se tornassem realidade para as suas comunidades e para o mundo em volta deles. Foi uma surpresa muito agradável descobrir que Inaldo Araújo, representante da Assessoria Internacional do GDF, convidado para o encerramento da Semana da Francofonia, lembrando de sua infância, assumiu o papel de instrutor de pipas e de voo. "Foi uma experiência inigualável que me lembrou da minha infância no Rio de Janeiro em anos passados”, disse ele, realmente emocionado pelo momento.

O deputado Professor Israel, também se juntou ao grupo elaborando sua pipa sob os olhos alegres de Mme. Lucille Bruand representante da Embaixada da França, e dos professores de francês dos CILs. No fim da manhã, também contamos com a presença de Adauto de Almeida Rodrigues, administrador do Gama. Todos se encheram de alegria diante de uma brincadeira de criança, mesmo que fosse por um propósito tão sério e atual.

Cerca de 50 estudantes se apressaram, em seguida, rumo o campo de futebol, que os aguardava sob um céu claro e bonito. Todos correram empinando suas pipas no céu. Alguns foram muito bem-sucedidos, outros nem tanto, mas todos se divertiram enormemente, com desejos e pensamentos de uma sociedade mais igualitária que gostariam de compartilhar com o mundo inteiro desde aqui, Brasília. Mais uma vez, agradecemos a Ruty Hotzen por seu trabalho maravilhoso!

A Equipe de Educadores Globais
iEARN Brasil

Educadores Globais
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Educadores Globais tem como objetivo principal abrir caminhos a professores por meio de projetos que sejam motivadores e que promovam engajamento social, cultural e educacional e os projetos de intercâmbio são um dos vários projetos realizados pelo grupo de professoras.

Comentários  

# Almerinda Garibaldi 23-10-2014 18:49
parabéns Patrícia Faustino ! Belo texto sobre uma atividade especial!
Em 2015 faremos novamente!!!


Abraços,

Almerinda
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

País rico é país educado

País rico é país educado

Deserto multicor no Planalto Central

Deserto multicor no Planalto Central

Educação Inclusiva no DF

Educação Inclusiva no DF

Desejando um Mundo Melhor – Cerf Volants…

Desejando um Mundo Melhor – Cerf Volants pour la Paix

2014 Ano iEARN no Brasil

2014 Ano iEARN no Brasil

The Image Conference – “Os meus alunos p…

The Image Conference – “Os meus alunos produziram um vídeo. E agora?”

Metas e Meios

Metas e Meios