A educação do novo milênio será constituída por quebras de paradigmas e novas metodologias de aprendizagem. Tudo isso amparado por tecnologias revolucionárias e com interfaces cada vez mais intuitivas e humanas.

A frase acima, apesar de representar uma perspectiva para um futuro, já está acontecendo. Estamos vivendo um momento especial na história da educação e ignorar essas transformações seria como tentar ficar de pé no meio do Katrina enquanto ele varre por onde passa. Inevitavelmente estamos vendo que novas formas de ensinar se fazem necessárias, assim como devemos repensar novas maneiras de ver e encarar o “aluno”.

Na verdade, isso não é novidade nenhuma. Muitos professores e instituições já estão se aperfeiçoando para atender a essa exigência. Exigências essas vindas de uma geração impaciente e dispersa que, às vezes, sofre com déficit de atenção e o raciocínio fragmentado.  De qualquer forma, o discurso mudou, assim como nosso mundo.  E que mundo é esse? Estamos sendo invadidos por um vocábulo novo a cada dia: antigamente era Internet, ontem era Orkut, hoje é Facebook e um tal de Twitter que não para de se ouvir falar.

Meu nome é Paulo Gregory, sou publicitário e consultor de mídias audiovisuais e interativas com experiência em educação em línguas. Todo mês escreverei neste espaço uma dica, um estudo ou um teste sobre as mil formas de se aprender uma língua por meio das novas tecnologias. Veremos juntos que aprender/adquirir uma língua pode ser interessante, divertido, visualmente bonito e eficaz!

Para o nosso primeiro contato, darei uma dica que acredito ser muito interessante para quem gosta de lecionar com apoio audiovisual. Todo mundo conhece o famoso PowerPoint, não é? Um software de apresentações de slides que há anos lidera o mercado e praticamente reina solitário em palestras, congressos, workshops e salas de aulas. Todo mundo usa ou já usou o PowerPoint e por mais criativo que sejamos, as apresentações sempre seguem uma sequência linear e sem surpresas. Pensando nisso, pesquisei uma outra opção e descobri o Prezi.

Linear? O que é isso?

O Prezi é um poderoso aplicativo online capaz de deixar qualquer um boquiaberto. Sua forma de criar as apresentações não segue o modelo de slides de seus concorrentes; em vez disso, temos uma grande área em branco. Nessa vasta área você poderá colocar textos, fotos, áudios e vídeos, tudo de forma bem fácil e intuitiva. E como funciona a navegação no Prezi? Essa é a melhor parte, como a interface do aplicativo é uma grande área vazia, você é quem cria um caminho que a sua apresentação seguirá. Diversas vezes, parece que há uma câmera te guiando por uma viagem entre os assuntos, ora destacando-os, ora ocultando-os.  E como em toda viagem, o espectador se sente surpreso e desperto para o conteúdo.

Fazendo as apresentações.

Sempre que nos deparamos com algo novo, a intuição nos guia nos primeiros passos. E, no vídeo tutorial do Prezi, tudo fica bem claro e simples de entender. Sem o tutorial, a interface do aplicativo assusta com seu controle central não-convencional. O controle em questão é usado na criação e manipulação dos artefatos bem ao estilo do filme Minority Report e a liberdade de poder organizar a apresentação da maneira que quiser é fantástica. Depois de uns treinos, erros e acertos, o Prezi se mostra interessantemente desafiador. As possibilidades de criar caminhos por onde a animação de uma câmera virtual irá passear suavemente pelos texto e fotos da apresentação dá ânimo e surpreende pela simplicidade. Não posso esquecer dos temas de fundo que podem ser escolhidos e que dão uma rápida repaginada no design do projeto. Mas, a dica que deixo para que você aprimore a montagem das suas apresentações é: veja as apresentações de outros assinantes. Só assim pode-se ter noção do que o Prezi pode realmente fazer e, dessa forma, colocar nossos trabalhos em outro patamar.

Prós e contras.

Ao fazer sua inscrição (sign up) no Prezi, há uma tabela com 3 opções de produtos e preços. A versão gratuita tem limite de armazenamento de 100Mb, pode ser usada pela internet e também possibilita que se faça um download em formato *.exe para apresentações offline. A versão Enjoy possibilita que você mantenha a sua apresentação em modo privativo (no gratuito, não há privacidade) e a Pro oferece a possibilidade de trabalhar offline no Prezi, instalando-o no seu computador. O ponto negativo dessa tabela é o custo da licença de uso, válida apenas por um ano. Um custo relativamente caro para os padrões brasileiros e com data de expiração curta. Mas, se você for estudante ou professor, o Prezi dá desconto e a tabela fica bem mais interessante.

Fiz uma apresentação teste para um dos cursos que ministro. Não está terminada, pois foi só para testar o Prezi, mas serve como exemplo. Está aqui.

O melhor do Prezi é mesmo poder criar apresentações livremente. Os ótimos resultados aparecem sem que se faça muito esforço. E apesar dessa dica não estar diretamente ligada ao aprendizado de uma língua, imagino que pelo menos sirva como ferramenta de apoio. Quem fizer o teste no Prezi, mande-me suas impressões pelos comentários! Estarei aguardando ansiosamente.

Grande abraço e até a próxima.

 

Paulo Gregory
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Comentários  

+1 # Almir Gomes 02-03-2011 18:29
Conheci o Prezi há pouco tempo e estou usando-o nas minhas aulas de inglês na graduação.
A princípio os alunos gostaram bastante e me dar uma maior mobilidade na aula.
Responder | Responder com citação | Citar
# Paulo Gregory 03-03-2011 03:49
Caro Amir, muito bom saber que você usa o Prezi com sucesso nas suas aulas. Ele é uma boa opção por ser gratuito, online e totalmente diferente dos slides do PowerPoint.
Obrigado pela participação. Abraços!
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar